28 agosto 2012

Sobre políticos e políticos: Existe uma geração.


By Josimar Salum

Não somente eu, mas muitos homens de Deus, já haviam constatado que não somente tinhamos chegado ao fim da “Era Protestante” como também ao fim da “Era Evangélica.”

O fim da Era Evangélica foi acelerado pelo surgimento dos "fenômenos religiosos neo-pentecostais" e o abandono da Palavra de Deus como única referência da vida "cristã." Os fins justificam os meios. Os meios almejam fins que de longe passam da vida e do relacionamento genuínos com Jesus. As denominações tornaram-se empresas e nos Estados Unidos viraram clientes de "experts" em crescimento eclesiástico, com suas pesquisas científicas e seus conhecimentos de consultoria e recursos humanos.



O que valeu mesmo no meio evangélico, que desmoralizou o movimento, foi a falta de respaldo de vida para aquilo que se pregava. Muitos pregadores famosos e de campanhas de massa colaboraram aceleradamente para o fim da referência dos evangélicos como gentes de testemunho e caráter.

Pregar e não viver resultou na perda da reputação e da credibilidade. E a mercantilização da fé aliada à disseminação de heresias, à avareza e às palavras fingidas culminou neste capitalismo evangélico-protestante de muitos pregadores e representantes que prometem a liberdade, mas são escravos da corrupção.

"E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.

E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.

E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

Estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva.

Porque, falando coisas mui arrogantes de vaidades, engodam com as concupiscências da carne, e com dissoluções, aqueles que se estavam afastando dos que andam em erro, Prometendo-lhes liberdade, sendo eles mesmos são escravos da corrupção. Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também escravo." (2 Pedro 2:1-3, 17-19)




A Igreja que as portas o inferno não podem prevalecer não é a “igreja evangélica”. Definitivamente. A igreja evangélica é religiosa, impura, corrupta, repreensível e mundana.

A Igreja é pura - foi purificada pela Palavra. É gloriosa, sem mácula, sem ruga nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Alimentada e sustentada pelo Senhor da Igreja, Jesus Cristo, a Igreja segue vitoriosa e triunfante.

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,

Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,

Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.

Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;

Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos." (Efésios 5:25-30)


Na grande maioria os discípulos de Jesus que têm comunhão e são a Igreja jamais pisaram em palácios, nunca estiveram sob às luzes de holofotes nem tão pouco viram seus nomes publicados em jornais. São os anônimos, gente simples que esperam as promessas, “vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessando que são estrangeiros e peregrinos nesta terra.” (Hb. 11:13).

Seus nomes estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro. Suas mãos são limpas, não entregam a sua alma à vaidade, não difamam com sua língua, não aceitam afronta contra o próximo, aos malvados desprezam, mas honram aos que temem ao Senhor. Empenhando sua palavra não voltam atrás ainda que com prejuízo próprio. Não emprestam seu dinheiro com usura e nem recebem suborno contra os inocentes.

Esta é a geração dos que buscam ao Senhor.



"SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?

Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração.

Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo;

A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda.

Aquele que não dá o seu dinheiro com usura, nem recebe peitas contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado."
(Salmos 15:1-5)

"Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo? Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente.

Este receberá a bênção do SENHOR e a justiça do Deus da sua salvação.

Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó." Salmos 24:3-6
)


Esta geração “faz todas as coisas sem mumurações nem contendas. São irrepreensívels e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplancem como astros no mundo”. (Fp. 2:14-15)

>É sanguessuga esta geração corrompida e perversa além de amaldiçoar pai e mãe, imunda apesar de ser pura aos seus olhos, arrogante e soberba e que exploram e oprimem na terra os aflitos e necessitados entre os homens.

"Há uma geração que amaldiçoa a seu pai, e que não bendiz a sua mãe.

Há uma geração que é pura aos seus próprios olhos, mas que nunca foi lavada da sua imundícia.

Há uma geração cujos olhos são altivos, e as suas pálpebras são sempre levantadas.

Há uma geração cujos dentes são espadas, e cujas queixadas são facas, para consumirem da terra os aflitos, e os necessitados dentre os homens." (Provérbios 30:11-14)

“A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam; sim, quatro que nunca dizem: Basta; a sepultura, a madre estéril, a terra que não se farta d'água, e o fogo que nunca diz: Basta.” (Prov. 30:15-16)



A sepultura é insaciável – recebe todos os mortos e ainda tem espaço suficiente para receber muito mais.

A mãe estéril não gera filhos, não deixa descendentes e assim seu nome dissipa-se como a nuvem que existia ainda há pouco e em um minutinho ninguém se lembra dela mais.

Somente as rochas permanecem!

A terra não se farta de água – nem mesmo as grandes inundações permanecem para sempre.

E o fogo do inferno nunca diz basta. E por certo, existem lugares mais quentes no inferno preparados para alguns desta geração perdida, para esta geração que oprime o pobre, decreta leis injustas, julga injsutamente, como haverá no dia do juízo maior rigor para alguns do que para outros.

Eu vos digo, porém, que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que para ti. (Mateus 11:24)

O que leva um homem ou uma mulher conspirar contra o Rei de toda a terra?

O que leva um evangélico que diz que serve a Deus, que usa o Nome de Jesus, representante eleito em Nome de Deus devorar vidas humanas? O que o leva a tomar tesouros e coisas preciosas à custa da multiplicação das viúvas em suas cidades e campos?



O que o leva a mancomunar com seus líderes espirituais para violentarem a Lei do Senhor e profanarem Suas coisas santas? Que cegueira é esta que o leva a não fazer diferença entre o santo e o profano e a não ensinar a discernir entre o impuro e o puro? Os adoradores de ídolos tornam-se cegos como os ídolos! Avareza é idolatria!

O que o leva a fazer que o Nome do Senhor seja profanado por sua causa?

O que o leva como lobo arrebatar a presa, derramar sangue e destruir vidas para adquirir lucros desonestos?

O que leva muitos pastores (profetas?) a assinarem manifetos de apoio a fim de os elegerem, advinhado-lhes mentiras, falando coisas que o Senhor jamais falou?



Como um homem ou uma mulher que diz pregar sobre a Justiça e a Verdade pode aceitar suborno em forma de sacos de cimento, janelas, areia, etc para a construção do templo, dinheiro, vantagens, promessa de emprego em troca do apoio de sua congregação ou de sua denominação para o candidato corruptor? Todos eles estão entre os que oprimem o povo da terra, andam roubando, fazendo violência ao necessitado e oprimindo injustamente ao estrangeiro. (Ez 22:25-29)

Conheço de perto alguns destes políticos evangélicos. Alguns testemunhei de perto sua desonestidade, corrupção e maldade. Pude compartilhar com alguns deles uma outra opção de vida baseada na cruz de nosso Senhor Jesus que derramou Seu sangue para nos perdoar, purificar e nos transformar em filhos da Luz.

Que existe um Reino superior a tudo, inabalável, que não terá fim jamais. Eles não são prefeitos, vereadores, deputados, etc. Eles estão prefeitos, vereadores, deputados, etc. Seus mandatos tem data ceta para terminar. passageiros. Rejeitaram a minha palavra e zombaram me chamado de "inocente e bobo."

Outros vi começarem muito bem a carreira que se esqueceram do conselho das Escrituras, deixando o caminho direito, preferindo seguir o caminho de Balaão, que amou o prêmio da injustiça (II Pe. 2:15)

“Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. E todo aquele que luta, exerce domínio próprio em todas as coisas; ora, eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível. Pois eu assim corro, não como indeciso; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à submissão, para que, depois de pregar a outros, eu mesmo não venha a ficar reprovado.” (I Co. 9:24-27)



Mas também conheci uma outra geração de homens e mulheres valentes, compromissados com o Senhor Jesus, Sua Justiça e Verdade. Que recusaram-se a compartilhar com o prêmio vil da iniquidade. Que mantiveram-se fiéis primeiramente ao Senhor, às suas famílias e as comunidades pelas quais foram eleitos.

Existe uma geração má e perversa, mas bendito seja Deus, existe uma geração temente ao Senhor que se desvia do mal. Que sofrem, mas mantem-se leais aquele que os chamou, vocacionou e os levantou como príncipes do povo.

Precisamos orar para que o Senhor tenha misericórdia de nós neste tempo em que Ele começou Seu julgamento pela Sua casa.

E fico pensando nas Palavras de Jesus, sim, tem ressoado em minha mente constantemente:

“Que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”



2 comentários:

Douglas Jurkovic disse...

2012/9/5 Jurkovic, Douglas

Na pratica, para facilitar a vida tanto minha quanto dos que me ouvem, manda a lista dos que você conhece.

Aprendi que a “Politica” em relação ao Evangelho se faz na esfera do ambiente em que eu convivo e onde esta inserida a comunidade dos tais que não se prostarama a Baal chamada Igreja, ou seja, a Igreja na sua função de Sal deve enfrentar os problemas sociais independente de ter um representante nos gabinetes governamentais. Antes de querer um representante temos que lutar para que a Igreja represente Cristo na Terra primeiro. Essa necessidade de representatividade do Eleito da Religião é uma necessidade não só do Brasil mas do Mundo e é exatamente esse “Gancho” que o Anti Igreja usará para Governar as Nações... Talvez até com esse Jargão Biblico mau interpretado e usado nos momentos eleitorais: Feliz é a Nação Cujo Deus é o Senhor.

Somos mais de 20% de “Evangélicos” no Brasil e o que isso esta refletido na vida dos pobres meu irmão? Te convido para pisar no chão de fábrica aqui na Zona Sul nos domingos de manhã com algumas crianças que não sabem muito bem que é o pai ... ou o que é Politica... Mas sabe o que é padecer de dores... Mais ou menos como a redação do Profeta Isaias...

A pequena diferença entre todos os Politicos Nominais usados por Deus no passado em relação a politicos evangélicos de hoje é que Deus utilizou desse expediente para manter a Semente da Raiz de Jesse e nos nossos dias o Fruto que se busca, veja o Fruto e não a Semente, é a estabilidade financeira, posição social e principalmente a defesa de interesses de instituições religiosas e não dá Igreja de Cristo.

Eu não quero um representante politico que seja susto porque ama a Deus, quero um Representante Politico que seja Justo mesmo que isso seja contra os interesses de “deus”. Quando definirmos o que é Deus nas Igrejas de hoje saberemos o quanto estamos distantes da nossa Missão como Igreja que defende o Reino de Deus e não um mandato de 04 anos.

Reflita sobre isso junto comigo, me ajude a construir um pensamento equilibrado sobre o seu e-mail, não pense que sou um ativista religioso que vê o “lado vazio do copo” é que estou cansado de ver o “rabo balançando o cachorro” e na prática pouco se faz pelas pessoas e muitos se faz pelas coisas.

Abraços, Bom dia

Douglas Jurkovic

Josimar Salum disse...


Douglas,



-----------------------------

Wow! Compartilho de seus pensamentos e reflexões aqui! É bem provável que estejamos falando a mesma linguagem.

Por exemplo:

Não devemos votar em canditados que mesmo sendo evangélicos não têm capacidade nem para governar sua casa, seus negócios e suas igrejas muito menos a coisa pública.

Não há trevas maiores do que a injustiça social, do que o descaso para com os órfãos e as viúvas e do que o desprezo às causas do necessitado.

É que Deus não somente ungiu os salvos para serem pregadores do Evangelho, mas ungiu médicos, professores, bombeiros, donas de casa, advogados, etc para servirem a Ele em todas as esferas da sociedade.

Sendo salvo, o professor, ou bancário, ou médico, ou estudante, ou advogado, ou pastor, ou empresário, ou padeiro, etc, ao aspirar o serviço público o faz como, cidadão do Céu na Terra. já que representará não somente o povo que o elegeu e servirá a todo o povo, mas a Deus que pôs nele ou nela o Reino de Deus e o ungiu.

Vou citar alguns nomes. Convivi com eles na Assembleia Legislativa de MG quando assessorei um deputado entre os anos de 1995 a 1997:
Gilmar Machado, João Leite, Miguel Martini (católico carismático), Simão Toledo.

Hoje, posso citar em BH, Divino Pereira, Lincoln Portela. No ambito nacional, Marina Silva é uma mulher seríssima, capacitadíssima.

Sei que são poucos, porque por ensinamento "evangélico" de que crente não se envolve na Política deixamos que os perversos e evangélicos perversos ocupem lugares que deveriam ser ocupados por gente justa e honesta.

Também não creio em representante dos evangélicos.

Na minha infância e adolescência presenciei meu pai e meu avô envolvidos na política do município com grande dignidade, honra e honestidade. O que puderam fazer em prol da comunidade excederia minhas palavras aqui.

Obrigado por interagir. Queria conhecer o irmão melhor.

Você vive no Rio? Estarei no Rio no próximo domingo a partir de 16 h até na segunda ao meio dia.

Abração

Josimar Salum