02 dezembro 2012

1/3 - A Graça e o Perdão de Deus

By Josimar Salum

Seu sangue foi o preço que Jesus pagou para nossa redenção. Verdadeiramente ao morrer na Cruz nos comprou com Seu precioso sangue e perdoou todos os nossos pecados.



"Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver, transmitida por seus antepassados,

Mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um Cordeiro sem mancha e sem defeito,

Conhecido antes da criação do mundo, revelado nestes últimos tempos em favor de vocês.

Por meio dEle vocês crêem em Deus, que O ressuscitou dentre os mortos e O glorificou, de modo que a fé e a esperança de vocês estão em Deus.

Agora que vocês purificaram a sua vida pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração." (1 Pedro 1:18-22 NVI)



Perdoado... Sempre perdoando.

Devemos amar e perdoar como Ele nos amou e perdoou.

Jesus nos ensinou a orar transformando a oração um testemunho de nossos atos.

"Perdoa nossas dívidas assim como perdoamos aos nossos devedores" (Mateus 6:12)

É preciso dizer que é somente pelo Espírito de Deus que podemos amar como Ele nos amou e perdoar como Ele nos perdoou

Este é o único versículo no Novo Testamento que parece ensinar que devemos pedir perdão a Deus.

Se Ele já nos perdoou, porque deveríamos Lhe pedir perdão?

"E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu." (Romanos 5:5 NVI)

Se perdoamos nossos semelhantes não há impedimento para recebermos o perdão de Deus.



"Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará.

Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas." (Mateus 6:14, 15 NVI)

Jesus ensinou claramente que temos que perdoar para recebermos o perdão de Deus. Ele já nos perdoou quando Jesus derramou Seu sangue no Getsêmani, a caminho do Gólgota, na Cruz do Calvário e por certo sujando também com Seu sangue o lenço que cobriu o Seu rosto e o lençol que cobriu Seu corpo para ser sepultado.

Foi na Cruz que nos perdoou definitivamente, uma vez por todas. É o que as Escrituras ensinam como veremos adiante.

Entretanto, não é o perdão que oferecemos a quem nos ofendeu que nos qualifica para o perdão de Deus.

Uma vez mais, Deus já nos perdoou. E é porque perdoou nós também perdoamos ao nossos irmãos e quaisquer pessoas que nos tenham ofendido. E perdoamos somente porque o amor de Deus foi derramado nos nossos corações pelo Espírito que nos deu.



A prática do Reino de Deus é assim:

"Por isso, o Reino dos céus é como um rei que desejava acertar contas com seus servos.

Quando começou o acerto, foi trazido à sua presença um que lhe devia uma enorme quantidade de prata.

O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir.

“Mas quando aquele servo saiu, encontrou um de seus conservos, que lhe devia cem denários.

Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve!’

“Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida.(Mateus 18:23-24, 28, 30 NVI)



Perdão pela Graça

Que fique claro que "com Deus está o perdão para que Ele seja temido." Porque se o soberano Senhor "registrasse os pecados, quem escaparia?" (Salmos 130:3, 4 NVI)

Que fique mais claro ainda que o perdão de Deus a nós jamais poderia depender ou estar baseado naquilo que fizéssemos para merecê-lo.

A Graça de Deus dispensa toda e qualquer pré-qualificação para recebermos qualquer coisa da parte de Deus. Pela própria natureza da Graça de Deus não há nenhum requisito pela qual nos faça merecê-la, nada nos faz merecedor de nenhuma benção de Deus.

Não há absolutamente nada de nossa parte ou originado em nós que nos qualifique para recebermos algo ou alguma coisa de Deus. Nada vem de nós, tudo é dom de Deus.

Nem oração, nem jejum, nem dízimos, nem ofertas, nem trabalho, absolutamente nada e nenhuma qualificação são necessários para mover Deus a nos abençoar. E mesmo a fé que Lhe agrada também vem DEle, é dom (Graça) de Deus. É isto que significa pela Graça sois salvos, por meio da Fé, é dom de Deus.

"Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? (Romanos 8:31-32 RA)

Ou seja Aquele que nos deu Jesus Cristo e o recebemos pela Fé nos dá com Ele todas as coisas. Oramos, jejuamos, contribuímos e adoramos somente para ter comunhão com o Senhor e como expressão de nossa Fé, não por qualquer sacrifício que venhamos a oferecer.

O amor e o perdão de Deus são incondicionais.

A Graça não faz exigências, a Graça não busca nada senão nossa gratidão, sim, nossas ações de Graças.

O que as Escrituras ensinam é que Ele nos amou e nos perdoou primeiro.

Porque a salvação não seria pela Graça se dependesse que eu fizesse alguma coisa para recebé-la. Assim é com todas as bençãos que recebemos dEle.



Não há nada que eu possa fazer para merecer algo de Deus.

Não existe Graca alcançada. Se é alcançada não é Graça.

Todo o meu relacionamento com Deus está baseado exclusivamente na Graça, na Sua Graça.

O Evangelho não exige arrependimento para o perdão.

O Evangelho não anuncia: Arrependei-vos para que sejais perdoados.

O Evangelho anuncia "Deus já vos perdoou. Arrependei-vos. Seu perdão foi comprado exclusivamente por Jesus com Seu sangue. Porque Ele já vos perdoou, arrependei-vos."

O Evangelho é Deus estava em Cristo reconciliando o mundo.

Deus já nos perdoou, então nos arrependemos e pela Fé recebemos que Deus já fez por nós. O perdão não é o que Deus vai fazer. Ele já fez na Cruz.

A morte de Jesus Cristo na Cruz é a Fonte de toda a Provisão de Deus

Jesus ao morrer na Cruz e ressuscitar ao terceiro dia fez completa provisão, prévia e superabundante.



Acesso a Deus, perdão, salvação, justificação, santificação, glorificação, regeneração, paz, alegria no Espirito Santo, Reino de Deus, prosperidade, toda a sorte de bencãos, de vitórias, curas, milagres, plenitude do Espirito, dons espirituais, vida eterna, herança e todas as promessas foram conquistados exclusivamente por Jesus com a Sua morte na Cruz.

"E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, entre os quais todos nós também, antes, andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo Seu muito amor com que nos amou,

Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),

E nos ressuscitou juntamente com Ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;

Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da Sua graça, pela Sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus.

Não vem das obras, para que ninguém se glorie."(Efésios 2:1, 9 ARC)

Quando éramos ímpios, separados de Deus se tivéssemos ido a Ele como éramos e viviamos, sem nos convertemos, sem arrependimento e sem ser pela Fé Deus nos aceitaria? Por certo que não.

De fato não somos nós que aceitamos a Jesus, É Ele quem nos aceita a nós se nos arrependermos e crermos NEle.

“Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” (Hebreus 11:6)

Se assim agíssemos estaríamos mostrando que queríamos somente receber o Seu perdão para continuar sendo os mesmos, vivendo do mesmo jeito e fazendo as mesmas coisas.

A letra do coro do clássico hino que era sempre cantado nas cruzadas de Billy Grahan é incoerente com o ensino das Escrituras: ”Eu venho como estou, eu venho como estou, porque Jesus por mim morreu, eu cenho como estou.”

Deus não te aceita vindo como você está.

“Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.” (Isaías 55:7)

“Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis.” (Lucas 13:3)

"Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus." (João 1:11-13)

Continua...



3 comentários:

Anônimo disse...

eu creio no nome do senhor deus sei que ele nos perdoa quando somos sinceros perante ele somos perdoados e livres de nossos erros eu amo meu deus ass grase iurd

FRANCISCO ADEMAR OLIVEIRA disse...

Gostei muito, seja um instrumento de DEUS para todo sempre, amém.

FRANCISCO ADEMAR OLIVEIRA disse...

Seja para todo sempre um instrumento de Deus, amém.