04 janeiro 2011

Sobre relacionamentos, sistemas e Deus

Por Josimar Salum

Relacionamentos antigos e bons foram e serão sacudidos. Quando o inimigo toma conhecimento dos planos que alguém tem em relação ao Reino de Deus e que alinhou-se com pessoas com a mesma mente no Reino, ele ataca furiosamente.

“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus Ele o protege, e o maligno não o atinge”. (I João 5:18).

No meu caso a decepção com alguns amigos íntimos trouxe amargura ao meu coração. Mais do que isso, encheu o meu coração de ira, algo que jamais tinha experimentado antes.


E exigi de mim mesmo honestidade para reconhecer e admitir que sou naturalmente inclinado a pecar e ao mal. Pecados e mal que jamais pensei que experimentaria com tamanha tristeza e dor.

Não posso justificar o injustificável. Mas fiquei chocado e tive que admitir que eu sou capaz de experimentar o pior dos males aqui bem dentro de mim.

Quem sou eu?

À medida que me inclinei à Verdade e olhei para mim vi um animal selvagem.

Se não é a natureza de Deus em mim, o decreto DEle “Eu sou santo” teria me sucumbido ao fato de que não sou melhor do que nenhum dos piores criminosos desse planeta.

Além disso, se o Sangue de Jesus não tivesse sido derramado por cada ser humano, incluindo por mim, teria me enganado acerca de quem realmente sou.

A Verdade me libertou e vi que minha identidade não estava relacionada à um animal selvagem, a uma serpente, mas a um cordeiro, o Cordeiro de Deus.

Confissão que leva ao perdão

Assim tive que confessar o meu pecado, meu ódio, minha amargura, minha ira, meu orgulho, chamando claramente o que eles são.

Tive que tomar uma decisão ao invés de confiar em meus sentimentos e no meu próprio pensamento racional. Eu escolhi, apesar de todo dano causado, perdoar as pessoas que me ofenderam e que continuam me ofendendo.

Contudo lamento uma coisa. Eu devia ter feito isso imediatamente após a ofensa que sofri, uma após outra, de maneira a evitar qualquer crescimento, mesmo de uma pequena raiz de amargura.

Ao contrátio, lamentavelmente deixei que a amargura crescesse mais e mais e em somente alguns dias, garanto a você, foi o pior dos piores sentimentos que um filho de Deus pode experimentar.

Perdão através da Misericórdia e da Graça de Deus é o único caminho para continuar debaixo da cobertura da Graça e da Misericórdia de Deus.

Perdão é o único caminho para usufruir a nossa verdadeira identidade em Cristo. Um filho de Deus não pode ser guiado pela natureza velha. Um filho de Deus tem que perdoar, tem que buscar reconciliação, tem que crer que Deus restaura.

Perdão ou amargura

Amargura nos distancia da graça de Deus. Sabendo disto, perdoe rapidamente qualquer um que está te ofendendo ou te prejudicando.

Hebreus 12:15 diz: “Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos”.

Quem é a Verdade?

Em segundo lugar, a Verdade deve ser estabelecida. Não dá para enganar a si mesmo diante de Jesus. Ele nos constrange. Sua Presença revela o que está no mais íntimo de nosso ser.


A questão não é “o que é a verdade”, mas quem é a Verdade.

Pilatos queria saber qual era a verdade, porque ele não conseguia ver Quem era a Verdade.

Todas as palavras, fatos, ações e tudo mais deve ser trazido até a Pessoa de Jesus.

Fazemos as coisas erradas, porque fazemos as coisas como elas devem ser feitas, e não Através de Quem elas deveriam ser feitas.

“Eu sou a Verdade”, Jesus falou.

“Conhecerás a Verdade e a Verdade vos libertará”.

Essa não é uma formula de libertação. Religião é algo repleto de formulas

Jesus é o Caminho para a Libertação.

Aqui está a separação clara entre a vida e a Vida Eterna.

A Verdade é relacionada com o ser e não com o fazer coisas. Fazer está relacionado com existência. Ser está relacionado a Vida Eterna.

Se acabei de sair de uma prisão, necessariamente não significa que agora vou curtir liberdade.

Escravidão é um condicionamento da alma

Condicionamento da alma é o que torna uma pessoa escrava. É como um lindo canário amarelo que viveu a vida inteira em uma gaiola e que decidiu permanecer na gaiola, mesmo depois que a porta da gaiola foi aberta.

Religião, sistemas, tradições, culturas, métodos e crenças condicionam as almas dos homens.

Liberdade

Ninguém consegue usufruir a liberdade se ele/ela estiver limitado a um sistema. Isso se aplica a todos os aspectos da vida.

Até mesmo ser um Cristão não significa ser livre, porque Cristianismo é uma religião. Cristãos, como todas as outras pessoas devem conhecer Jesus Cristo, o Deus que se fez homem, em um relacionamento íntimo com Ele, para poder ser livre.

Cristianismo é um sistema cheio de ramificações, uma enorme bagagem de tradições, métodos e crenças, uma cultura religiosa separada da vida e misticamente espiritualizado para que cada homem/mulher tente escapar deles mesmos. E não conseguem.

Jesus Cristo é uma Pessoa que liberta pessoas, para que elas possam viver verdadeiramente quem elas são. Possam viver para adorá-Lo enquanto vivem, trabalham, relacionam-se uns com os outros e se divertem.

Uma jornada segundo a segundo em uma caminhada eterna, respirando liberdade em cada batida do coração, em uma vida sem fim, liberto do medo e da morte, cujas vida espera somente pelo seu Rei e o Seu Reino inabalável.

Liberdade para viver porque viver em Jesus é Adoração

Até mesmo pequenas questões nos deixam atados, porque qualquer coisa que não consigo renunciar para viver em liberdade em Jesus, domina a minha alma.

Não é uma questão de palavras, é uma questão de ser.

Jesus somente domina se Ele faz isso com exclusividade.

E o domínio de Jesus é domínio de liberdade.

Se sou livre para fazer o que eu quero sou de fato escravo de mim mesmo, de minha vontade.

Liberdade é “já não vivo eu, mas Cristo vive em mim.”

Liberdade e subsistência

Analisando isto, por exemplo, na vida de muitos pastores, no sistema religioso não podem pregar a Verdade sem que lhes custe a posição, o emprego e salário.

Muçulmanos também, por exemplo, matam seus filhos quando estes se convertem a Cristo. Cristãos se matam por causa de suas tradições ainda não literalmente por muitas razões, mas matam com o desprezo, com a indiferença, com a separação permanente, com as rupturas de amizades de anos a fio por conta das divergências.

Homens lutam pela subsistência em todos os cantos do planeta e em muitas sociedades lutam para ter uma vida extravagante que os leva a serem prisioneiros do dinheiro. E o dinheiro escraviza muitos, mesmo aqueles abastados que não precisam lutar pela sua sobrevivência.

Que tipo de mestre é esse, que sem misericórdia prende qualquer um na escravidão?

O pior mestre de todas as pessoas é ter que ganhar dinheiro para suprir suas necessidades legitimas e de suas famílias.

Mesmo que custe caro a subsistência é somente uma miragem no mundo de nosso Deus que “alimenta os pássaros e veste a grama do campo”. Custe alto ou não Deus é que alimenta homens, mulheres e crianças em todos os lugares.

Miragens, necessidades, imitações vão sempre induzir as pessoas à escravidão.

E geralmente qualquer coisa na qual esteja preso é o meu mestre.


“Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Se não sou livre então eu estou em pecado.

“Todo o que comete pecado é escravo do pecado.”

Posso até conseguir quebrar a escravidão à meu mestre, mas a não ser que Jesus me liberte, eu ainda serei escravo dele.

A Liberdade para ser considerada verdadeira Liberdade deve ser permanente.

A menor possibilidade de voltar à escravidão denuncia a falsidade da liberdade proposta. Liberdade que se perde não é Liberdade. Liberdade em risco não é Liberdade.

“Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Eu não sou realmente livre se eu continuo sendo quem sou.

Liberdade não é uma condição. Liberdade tem a ver com Quem eu sou, à identidade que carrego.

O único caminho para a liberdade, se eu quiser ser livre (ser) devo me tornar como Jesus, Quem Ele é.

É isso que significa que “conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”.

Somente Jesus foi e é inteiramente livre.

“Disse Jesus, “Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. O escravo não tem lugar permanente na família, mas o filho pertence a ela para sempre. Portanto, se o filho vos libertar, vocês de fato serão livres”. (Ver João 8:31-46).

Ser ou não ser

Em terceiro lugar nós não podemos continuar fazendo as coisas para Deus com a melhor das intenções, mas não na Verdade.

Nós “ministramos” em estruturas que nos farão “fazer mais ministério” ao invés de ser o ministério (o serviço) de Deus.

II Coríntios, capítulo 5 declara;

16 De modo que, de agora em diante, a ninguém mais consideramos do ponto de vista humano. Ainda que antes tenhamos considerado Cristo dessa forma, agora já não o consideramos assim.

17 Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas.

18 Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação,

19 ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação,

20 Portanto, SOMOS embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.

21 ELE SE TORNOU PECADO POR NÓS AQUELE QUE NÃO TINHA PECADO, para que NELE nos TORNASSEMOS justiça de Deus.



Não há nenhum caminho pacífico quando se quer ser transformado.

Em quarto lugar, devemos ser convencidos de que não há nenhum caminho de Paz e em Paz que possa quebrar tradições e velhos paradigmas.

Assim que você desafiar o status quo e fizer as coisas ligeiramente diferentes e não da maneira convencional, espere uma forte reação e vingança.

Sistemas estabelecidos perseguem pessoas de novos sistemas. Pessoas presas a sistemas são vingativas.

É muito fácil para os homens e para as mulheres se entrelaçarem em estruturas, sistemas e métodos. É a sua cultura interna. Faz parte da sua natureza.

O coração idólatra do homem sempre faz as coisas de maneira que se torne servo e escravizado do que faz.

Então não espere mudanças tranqüilas e pacíficas.

Mudanças sempre vão enfurecer alguém.

Sistemas e ídolos

Ídolos não são quebrados sem que não haja ofensa, porque antes que alguém tenha feito uma escultura ou tenha pintado um quadro, primeiramente a obra foi fabricada no coração. O ídolo não é nada. O que o torna valioso é o coração de quem o fez ou aquele que o possui.

Muitos os chamam de “peças de artes”, mas tentem destruí-los até mesmo a menor das gravuras em algumas igrejas e você descobrirá que são mais que simples artes. Tente acabar com o uso de alguma revista, de alguma prática, enfim, com qualquer coisa estabelecida e sacralizada pelo grupo e você vai descobrir o que realmente são: são ídolos!

Sistemas, estruturas e ídolos não são como filhos, mas para os homens eles se tornam parecidos.

Primeiramente eles se tornam possessões (nossos mesmos) e em segundo lugar queremos ajudá-los a crescer, e aí em terceiro lugar nos tornamos orgulhosos deles e por fim se tornam intocáveis e indestrutíveis.

Assim acontece com ministérios, demonimações, toda e qualquer iniciativa humana que seja institucionalizada.

Tente mudar a tradição, cantar uma canção diferente, fazer algo novo, queimar seus livros e sua historia, simplesmente tente isso… e você verá o quanto lhe custará.

Métodos, sistemas, culturas e ídolos feitos por homens são ídolos do coração. Destrua-os e você despedaçara muitos corações.

Estruturas para Reino de Deus

Apesar de que em nossa cultura estamos convencidos de que precisamos de sistemas, tome cuidado! Novos sistemas se tornam velhos sistemas assim que são inaugurados.

E são como corpos de mortos. Nosso pensamento nos faz ostentar uma imagem que cheira carne podre ante ao nosso Deus Vivo.

Estruturas são como andaimes que não podem permanecer depois que o prédio foi construído. O problema é que depois que a casa é construída o andaime permanece e a casa é demolida.

Estruturas para Reino de Deus são apenas como o jumentinho que serviu Jesus para que entrasse e passasse pelas ruas de Jerusalém. Quando Jesus desceu do jumentinho ele deixou de ser uma necessidade.

Um exemplo:

A Bíblia claramente diz que o “nem só de pão vive o homem”.

O homem não precisa de água, alimento ou qualquer outra coisa para existir. O homem precisa de Deus. Ele é a fonte da Vida.

Mas o pão e a água tornam-se seu alvo e uma fonte em si mesmos quando o homem se esquece de Deus. Mesmo desprezando Deus o homem continua existindo por causa de Deus porque é “NEle que nos movemos e existimos.”

Mas isso é difícil de se acreditar com nossa mente filosoficamente adestrada nos sistemas humanos. Beber água e comer alimentos são simplesmente provisões de Deus. E sendo provisões DEle então afinal precisamos somente DEle.

Na Bíblia todos os sistemas são transitórios. Todos as tendas e prédios e montes onde Deus manifestou Sua Presença foram transitórios, passageiros. Como o jumento que carregou Jesus através de Jerusalém.

Desde Alpha, percorrendo através do tempo e pelo espaço, por todos os milhares de dias e anos, em todos os lugares e por todos os acontecimentos até Omega, a casa, o tabernáculo, o templo, a arca, o santuário, as pedras, a montanha do Senhor, a Cidade de Deus e a lista vai aumentando, todos eles, se tornam “O Ser – Deus e o Seu Povo.”

Todas as construções passaram. Até mesmo os céus e a terra que agora existem em breve (no breve de Deus) terão passado.

Nós somos morada de Deus, Tabernáculo de Deus, Templo de Deus; Arca de Deus; Santuário de Deus, Pedras de Deus e Nós, a Igreja (povo) somos a Montanha e a Cidade, a Nova Jerusalém.

E meu ponto final o mais simples que possa ser é:

Deus sempre usou pessoas.

Deus sempre usa pessoas.

Homens/Mulheres são os únicos métodos de Deus.



5 comentários:

Leila B. M. Vasconcellos disse...

100% de acordo!
Onde eu assino??? rsrs
Agora entendo quando eu ouvia falar sobre "uma nova consciência".
No meu preconceito esse assunto parecia coisa de esoterismo.
A princípio esse processo era meio nebuloso, porém de uns anos pra cá tenho percebido e entendido realmente o que o Messias disse: Vocês vão conhecer a Verdade e ela vai libertá-los!"
Dou glórias ao Eterno quando vejo que a simplicidade do evangelho pregado pelo Messias está invadindo as mentes e a partir daí libertando verdadeiramente os cativos!!!
Hoje no meu entender os adoradores desse sistema religioso devem ser os primeiros a serem libertos dessa espécie de gaiola do condicionamento de alma e enxergarem a Verdade para então poderem libertar aqueles que ainda não conhecem o plano do Reino Inabalável do Eterno.
"Eu era cego, mas agora meus olhos vêem!"
Que a Shalom do Eterno esteja com você e sua família todos os dias!

DE BONIS, Debora disse...

Que texto perfeito, inspiração divina. Tomei a liberdade de divulgá-lo no blog, twitter etc. E transcrevi alguns trechos no meu blog, citando a fonte, lógico. Obrigada por compartilhar conosco essas revelações com simplicidade e profundidade.

Doriscelio Pinheiro disse...

estive lendo com muito cuidado e atenção o que você escreveu. eu tenho tentado desde que me coloquei a serviço do REI, ser livre, ser puro e ser servo DELE! tenho orado. tenho falado da PALAVRA. tenho caminhado caminhos de dor e de regozijo... e tenho, por vezes muitas, me sentido frustado porque continuo tão fraco... como queria ser uma fortaleza no púlpito quando anuncio o REINO... mas, por vezes muitas, sinto que o que falo é para mim primeiro... que eu preciso muito do remédio que receito a tantos que me ouvem... mas como me alegro em anunciar a PALAVRA! fico imaginando que ser livre é ser como as flores do campo, as aves do céu, que não ficam preocupadas com crise econômica mundial, desemprego, guerras... e o SENHOR cuida delas com todo carinho! e eu queria ser assim como uma ave do céu... colocada extremamente na mão DELE e dependendo exclusivamente DELE! não vejo o cristianismo verdadeiro como este amontoar de placas que vão se alastrando nas cidades brasileiras. placas que defendem posições e vantagens pessoais. placas que dividem o REINO. placas que manipulam a PALAVRA! vejo o cristianismo verdadeiro quando olho as crianças na EBD cantando e tocando seus instrumentos e vozes infantis... repetindo que amam o SENHOR e que se sentem servas DELE! e eu quero cantar com elas e com a mesma simplicidade e honestidade!. quero expressar da melhor maneira que puder a alegria de ser parte do REINO DELE! como me sinto em paz quando me vejo cuidado pela GRAÇA DE JESUS CRISTO! como me sinto limpo... eu que, sem ELE, seria sujo e sem caráter! quando uma família aflita me procura para juntos orarmos e sei que a dor fez com que procurassem a ORAÇÂO e a PALAVRA! e juntos oramos e choramos no altar! eu creio no que o SENHOR me transmitiu: sou livre em CRISTO! sou nova criatura! e estou caminhando para o alvo da soberana vocação em CRISTO JESUS, NOSSO SENHOR!- eu e você somos irmãos! eu e você somos cidadãos do REINO! Aleluia!--

Carlos Marques disse...

Caro irmão, amigo, pr. a paz ! Sou grato a Deus por sua vida , pois tem me abençoado com a PALAVRA e a VERDADE desde algum tempo, mas só hoje o E. Santo me tocou para te dizer muito obrigado, em preocupar-se com a minha salvação e ensinar-me a refletir a palavra de Deus. Continue assim não desista, seu ministério é profundo. Que o E. Santo de Deus continue dando-lhes perseverança e sabedoria para prosseguir.

Anônimo disse...

E duro para nos quando nos deparamos com uma mensagem realistica com esta e reparamos que na realidade nao somos livres, continuamos escravos das preocupacoes do nosso dia a dia, continuamos preocupados com o dia de amanha com o futuro quando na biblia fala que nao podemos acrescentar nada ao nosso futuro, qual de nois tem a coragem de orar proverbios 30:7-9, agente sempre aocontrario pedimos mais, numca pedimos menos, na realidade temos MEDO DE DEPENDER do senhor Deus para suprir, confiamos no nosso trabalho e etc... ao envez de confiar em DEUS